../../_images/version.png

Versão 12.0

Update 3 (12.0.3)

Junho de 2021

Bugs corrigidos e aperfeiçoamentos menores

  1. Inclusão do botão de parada (stop na interface) para abortar a simulação em andamento.

  2. Separação do Arquivo de Plotagem de Curvas de Relés. Agora, serão gerados arquivos individuais para cada tipo de relé de impedância. Não é necessário o usuário alterar o caso de estabilidade para utilizar este recurso.

  3. Atualização do sistema de validação do programa, melhorando a compatibilidade com a modalidade monousuário de licenciamento.

  4. Correção de um bug relativo ao uso da opção DLCA que tornava o arquivo de plotagem gerado incompatível com o programa FormCepel.

  5. Correção de um bug relativo à validação da licença monousuário quando o Anatem era executado pela interface do programa.

  6. Correção de um bug que tornava o modo DSA do Anarede incompatível com o recurso RLOG para impressão dos eventos da simulação.

  7. Correção de um bug que impedia a leitura do arquivo de configuração da interface, não possibilitando a marcação por cores dos códigos e comandos dos arquivos de dados.

  8. Correção de um bug no evento RINF. Quando a taxa de variação em rampa era fornecida no campo “%”, este evento não estava aplicando variação na tensão da barra infinita.

  9. Correção de um bug na opção ILHA que impedia o desligamento de todas as barras pertencentes às ilhas sem geração síncrona.

  10. Correção de um bug na opção ESTS que impedia o cálculo correto do tempo de execução de conversores CC.

Update 2 (12.0.2)

Maio de 2021

Bugs corrigidos e aperfeiçoamentos menores

  1. Melhoria de mensagem de erro do código DFLA, no caso de não serem encontrados circuitos no conjunto informado, para incluir a informação do número do grupo e do identificador. Nesta mensagem também foi acrescentada a recomendação da utilização da opção BASE para transformar essa mensagem de erro em aviso e ignorar a associação.

  2. Correção de um bug que imprimia incorretamente o arquivo PLTCDU quando nenhuma outra variável estava sendo pedida no DPLT dentro do contexto ANAC.

  3. Correção de um bug associado à importação de variável de CDU não utilizado na simulação. O valor do parâmetro default P2 não estava sendo considerado e o CDU estava assumindo o valor 0.0 na inicialização e na solução do Bloco IMPORT CDU (quando o CDU do sinal de origem estava desligado).

  4. Correção da função que atualiza o tempo em tela para os modos ANAC e teste de máquina (ETMQ) para a arquitetura 64 bits.

  5. Correção de um bug que impedia o arquivo stbx de ser lido corretamente no Modo Shell do Anatem.

  6. Correção de um bug que permitia o acúmulo de arquivos temporários na pasta de trabalho.

  7. Correção de um bug que impedia a inicialização de casos convergidos no Anarede 11.5.0 ou posterior na presença de compensadores estáticos desligados no caso.

  8. Correção de um bug na inicialização das variáveis associadas ao Arquivo de Plotagem de Curvas de Relés. Quando a simulação não inicializava, a escrita do arquivo de plotagem do relé acarretava erro de execução.

Update 1 (12.0.1)

Abril de 2021

Bugs corrigidos e aperfeiçoamentos menores

  1. Correção de um bug na leitura do histórico, que tornava incompatível o uso de CER modelo T quando havia elementos desligados na rede.

  2. Correção de um bug no snapshot que corrompia o arquivo na sua escrita.

  3. Ajuste de uma mensagem da crítica do evento RCNV quando o controle associado é CDU. Uma mensagem errada era exibida em seu lugar.

  4. Correção de um bug no DFNT associado ao uso da opção DGEI com ausência de preenchimento dos fatores de participação da barra de geração.

  5. Correções diversas na opção RSEG utilizada no DSA do Anarede.

Initial Release (12.0.0)

Fevereiro de 2021

Melhorias de desempenho e ferramentas para depuração

  1. Novo algoritmo paralelizado para de solução de modelos. Este algoritmo pode ser ativado de três formas diferentes:

    • Pelo botão com duas setas (spmd na interface) ou pelo atalho F5. Nesta opção, o número de processos em paralelo será determinado automaticamente pelo Anatem.

      ../../_images/ianatem_spmd.PNG
    • Pelo argumento “-n X” onde X é o número de processos em paralelo (linha de comando). Nesta opção, o número de processos precisa ser explicitado pelo usuário na chamada do programa.

      ../../_images/anatem_spmd.PNG
    • Por meio da opção SPMD no código EXSI. Nesta opção, o número de processos em paralelo será determinado automaticamente pelo Anatem.

      Dica

      A utilização explicita da opção SPMD não é recomendada, uma vez que limita o potencial de paralelização da solução em lote. Utilize o recurso pelo botão F5 na interface gráfica ou o argumento -n X pela linha de comando.

    Dica

    Quando o objetivo é resolver múltiplos casos, a utilização de solução paralelizada em Lote é recomendada por trazer maior ganho global. Utilize o algoritmo SPMD para a simulação monocaso regular.

    Nota

    O Anatem utiliza o número de processadores físicos disponíveis, e não o número de threads. O algoritmo SPMD abrirá 4 threads em um processador i5 ou i7 com 4 núcleos e 8 threads nas modalidades de uso pela interface e pela opção SPMD.

  2. Implementação da opção ESTC para EXSI (resumido) e RELA (completo). Esta opção lista todos os controles CDUs em função da sua severidade para a simulação.

    Nota

    Esta opção pode ser utilizada tanto no EXSI quanto no RELA. A diferença reside na extensão do relatório. Quando utilizada em conjunto com o código EXSI, os 10 piores casos são listados. Com o código RELA, todos os controladores utilizados na simulação são listados. O trecho abaixo ilustra o relatório esperado.

    X-------------------------------------------------X
    |         RELATÓRIO DE ESTATÍSTICA DE CDU         |
    |                    (PIORES)                     |
    |    Controlador            Soluções              |
    |  CDU     Nome do CDU     por passo   Severidade |
    X--------X---------------X-----------X------------X
        90000    MODELO_CDU_0    53.1853   **********
        90001    MODELO_CDU_1    22.1859   *****
        90002    MODELO_CDU_2    22.1859   *****
        90003    MODELO_CDU_3    22.1558   *****
        90004    MODELO_CDU_4    22.1558   *****
        90005    MODELO_CDU_5    21.6042   *****
        90006    MODELO_CDU_6    20.5653   ****
        90007    MODELO_CDU_7    19.8302   ****
        90008    MODELO_CDU_8    18.1929   ****
        90009    MODELO_CDU_9    18.0191   ***
    

    O campo Severidade é um índice calculado em função da distância do campo “Soluções por passo” em relação a média de soluções por passos dos modelos. Cada asterísco representa um desvio padrão além do valor esperado (\(n = \left\lceil{ \frac{x - E[x] }{ \sigma[x] }}\right\rceil\)).

    O índice “Soluções por passo” não tem correlação direta com o índice “Média de soluções CA por passo” obtida no relatório regular do Anatem.

    Aviso

    Este relatório não deve ser utilizado para inferir o impacto do modelo sobre a rede. Ele apenas verifica a qualidade da convergência interna do modelo. É possível de um modelo ter boa convergência interna, mas ter em sua saída um sinal que alterna entre valores a cada step de simulação.

  3. Novo recurso CDU Clustering (CCDU). Este código de execução permite a declaração de controles de DFNT e DCNE a serem resolvidos de forma agrupada (em sequência).

    Dica

    Esse recurso deve ser usado quando existe comunicação entre CDUs e a ordem natural de solução dos controles apresenta problemas de convergência.

    Nota

    O Anatem resolve primeiro os modelos DFNT, em seguida os modelos DCNE e por último os modelos em CDU Clustering. Para um dado tipo de equipamento, a ordem de solução é a ordem informada na declaração dos elementos.

  4. Novo recurso de cache de DLCA para inclusão automática de delay na solução de variáveis de CDU (modelos CA) que porventura tenham apresentado problemas de convergência em simulações prévias com ativação da opção DLCA e inclusão de delay em tempo de execução.

    Nota

    Este recurso deverá ser habilitado por meio da associação de arquivo de tipo DLCA no código DARQ, conforme ilustrado a seguir:

    ../../_images/DLCA_cache.PNG

    O diretório de escrita do arquivo de cache poderá ser absoluto ou relativo ao arquivo STB. Na ausência de preenchimento do nome do arquivo de cache, o mesmo será definido automaticamente como cache.dlca e será alocado no diretório informado no código DARQ.

    Nota

    O recurso de cache de DLCA tem o mesmo efeito prático de adicionar manualmente um DELAY no controlador original, alterando o comportamento dinâmico do equipamento desde o instante inicial.

    Aviso

    Simulações de múltiplos casos com associação de arquivo de cache de mesmo nome e executados a partir de um mesmo diretório considerarão um arquivo de cache unificado.

    Dica

    A utilização de um cache em comum permite a uniformidade nos modelos dinâmicos em diferentes simulações, quando em algumas o DLCA é necessário. Sem este recurso, simulações diferentes podem implicar em modelos diferentes (alguns DELAYs poderiam ser inseridos em uns casos, mas não em outros).

    Dica

    Com um arquivo de cache preenchido, a opção DLCA pode ser desabilitada que mesmo assim os DELAYs serão inseridos. Isso pode trazer muitos ganhos caso o método de NEWT precise ser utilizado automaticamente ou caso haja muitas curvas a serem plotadas (DPLT e PLTCDU).

    Dica

    Para uma melhor uniformidade da resposta, sempre execute novamente a simulação quando algum novo bloco for adicionado ao cache do DLCA. O Anatem sempre informa no relatório compulsório do DLCA quando um bloco foi adicionado ao arquivo de cache.

  5. Disponibilização de versão 64 bits do programa. Essa versão apresenta a vantagem de ser até 15% mais rápida que a versão de 32 bits. O instalador do programa instalará a versão 64 bits se possível, do contrário será instalada a versão tradicional em 32 bits.

    Nota

    A interface do programa continua em 32 bits.

  6. Melhoria no desempenho da estrutura de banco shunt, trazendo desempenho para a solução da rede CA e para proteções.

  7. Melhorias diversas nos laços de solução do programa, garantindo a convergência numérica com menor iteração dos modelos.

  8. Melhorias computacionais diversas.

Nota

Avaliou-se o desempenho computacional do Anatem 11.10 e o tempo computacional da versão 12.0-dev; aplicando explicitamente os seguintes recursos:

  • Paralelização por meio do algoritmo SPMD com n=4

  • Aplicação do CDU Clustering (CCDU)

  • Cache de DLCA

  • Versão 64 bits

Aplicou-se um curto monofásico (APCC) no barramento 7300 (Colina-TO, 500kV), com abertura de circuito associado. A BD0319 foi utilizada para essa avaliação, considerando o cenário com os modelos dinâmicos de eólicas e fotovoltaicas e sem esses modelos.

../../_images/desempenho_com.PNG ../../_images/desempenho_sem.PNG

* Em função de alguns bugs relativos à opção ESTS terem sido corrigidos, uma versão modificada com essas correções da versão 11.10.2 foi utilizada.

Novidades relativas a CDUs

  1. Nova opção de compatibilidade CDUN para EXSI. Esta opção emula o comportamento de comunicação com CDU para o modelo adotado no CDU Compilado.

    Aviso

    Esta opção pode provocar incremento no número de iterações necessárias para a convergência dos modelos, mas não deve alterar o resultado final. Com esta opção, a interface do CDU será atualizada uma vez a cada solução rede CA - modelo CA. Sem esta opção, a interface de CDU é atualizada uma vez a cada solução modelo CA.

  2. Novo bloco CURVA para representação das características de tempo inverso para atuação de relés de sobrecorrente conforme as normas IEC 60255 e IEEE C37.112. Os seguintes subtipos do bloco Blocos de Curvas de Tempo Inverso foram implementados para representação das características de tempo inverso: IEC, IEC2, IEEE, IEEE2.

    Nota

    Exemplo de utilização do bloco Blocos de Curvas de Tempo Inverso:

    ../../_images/curva.PNG

    Descrição dos parâmetros do bloco Blocos de Curvas de Tempo Inverso:

    • P1: Valor de referência a partir do qual o bloco é sensibilizado

    • P2: Tipo da curva (os tipos de curva de tempo inverso são detalhados abaixo)

    • P3: Dial de tempo

    Definindo:

    • TD = Dial de tempo (parâmetro P3)

    • \(M = \frac{V_{\text{ent}}}{P1}\)

    A tabela a seguir descreve os tipos de curvas e os parâmetros associados às curvas IEC:

    Tipo da Curva

    Sensibilização (IEC e IEC2)

    Reset (IEC )

    Reset

    (IEC2 )

    P2

    Descrição

    1

    normal inversa

    \(t_p = TD*\frac{0.14}{M^{0.02}-1 }\)

    \(t_p = TD*\frac{13.5}{1- M^2}\)

    2

    muito inversa

    \(t_p = TD*\frac{13.5}{M^{1}-1 }\)

    \(t_p = TD*\frac{47.3}{1- M^2}\)

    3

    extremamente inversa

    \(t_p = TD*\frac{80}{M^{2}-1 }\)

    \(t_p = TD*\frac{80}{1- M^2}\)

    4

    inversa de tempo longo

    \(t_p = TD*\frac{120}{M^{1}-1 }\)

    \(t_p = TD*\frac{120}{1- M}\)

    5

    inversa de tempo curto

    \(t_p = TD*\frac{0.05}{M^{0.04}-1 }\)

    \(t_p = TD*\frac{4.85}{1-M^2}\)

    Similarmente, a tabela a seguir descreve os tipos de curvas e os parâmetros associados às curvas IEEE:

    Tipo da Curva

    Sensibilização (IEEE e IEEE2)

    Reset (IEEE )

    Reset

    (IEEE2 )

    P2

    Descrição

    1

    normal inversa

    \(t_p = TD*\left(0.0226+\frac{0.0104}{M^{0.02}-1 }\right)\)

    \(t_p = TD*\frac{1.08}{1- M^2}\)

    2

    muito inversa

    \(t_p = TD*\left(0.180+\frac{5.95}{M^{2}-1 }\right)\)

    \(t_p = TD*\frac{5.95}{1- M^2}\)

    3

    extremamente inversa

    \(t_p = TD*\left(0.0963+\frac{3.88}{M^{2}-1 }\right)\)

    \(t_p = TD*\frac{3.88}{1- M^2}\)

    4

    inversa de tempo longo

    \(t_p = TD*\left(0.0352+\frac{5.67}{M^{2}-1 }\right)\)

    \(t_p = TD*\frac{5.67}{1- M^2}\)

    5

    inversa de tempo curto

    \(t_p = TD*\left(0.00262+\frac{0.00342}{M^{0.02}-1}\right)\)

    \(t_p = TD*\frac{0.323}{1-M^2}\)

    Aviso

    Note que os subtipos IEC2 e IEEE2 consideram a mesma equação de sensibilização adotada pelos subtipos IEC e IEEE, respectivamente. Porém, nesses casos o reset do relé é dado por equação específica com o objetivo de emular o comportamento do relé eletromecânico.

  3. Novo bloco BORDAI para detecção de borda inteira. Este bloco tem funcionamento semelhante aos blocos SUBIDA e DESCID combinados, mas sensível à amplitude do degrau de entrada.

  4. Novo subtipo HYPOT do bloco FUNCAO para o cálculo da norma euclidiana entre duas entradas, ou seja, este subtipo retorna a raiz quadrada do somátorio do quadrado de suas entradas.

  5. Novo parâmetro P2 para os blocos DLAYON e DLAYOF. Esse parâmetro funciona da mesma forma que o parâmetro P2 do bloco MONEST (tolerância para a qual o sinal é considerado ligado).

  6. Ajuste nas tolerâncias default dos blocos DLAYON, DLAYOF e MONEST. Agora elas são iguais a TABS. Sinais de entrada acima de TABS são considerados Verdadeiro (1), e considerados Falso (0) caso contrário.

  7. Novo subtipo STBUS do Bloco IMPORT para monitoração do estado da barra CA.

    0 - barra desligada

    1 - barra ligada em operação normal

    2 - barra em curto-circuito por APCC, APCB ou MDSH

Melhorias no modelo de compensador estático (CER)

  1. Compatibilidade com os modelos L e T do Anarede. O modelo T no Anarede permite a definição de um CER com limites referidos à alta tensão, com o equipamento conectado em uma barra de baixa. O Anatem herda a definição do modelo feita no caso de fluxo de potência.

  2. Ajuste das variáveis de plotagem QCES e BCES quando o transformador é modo T. Essas variáveis serão referentes à barra de alta do CER, corrigidas pela contribuição do transformador.

  3. Ajuste das variáveis de CDU BCES, BMNCES, BMXCES e QCES quando o transformador é modo T. Essas variáveis serão referentes à barra de alta do CER, corrigidas pela contribuição do transformador.

Outras novidades

  1. Novo manual do programa. Este novo manual foi desenvolvido em plataforma web, podendo ser acessado localmente na pasta de instalação ou pela web. A interface do programa dará prioridade ao acesso web, mas caso esteja indisponível, utilizará a versão local da instalação. Neste novo manual, os dados estão agrupados por equipamento (e não por código de execução), facilitando a interação do usuário com a documentação. Toda a estrutura deste novo manual foi repensada para trazer agilidade na busca de informações e para familiarizar os usuários do programa com novos recursos.

    ../../_images/manual.PNG

    Existe uma versão em PDF desta documentação que pode ser encontrada na pasta de instalação ou então baixada na versão online do manual. O documento conta com cerca de 800 páginas na sua primeira versão.

    Dica

    Utilize, preferencialmente, a versão web do manual. A experiência do novo manual foi pensada nesta plataforma.

  2. Nova ferramenta para análise de interação entre fontes shunts controladas (EAIF). Essa metodologia é uma extensão da metodologia da Análise de Interação Multi-Infeed. O código DMIF pode ser utilizado para incluir barras adicionais na análise.

  3. Nova opção PRES para o código EXSI. Esta opção permite a escrita do arquivo de plotagem com precisão estendida.

  4. Aprimoramentos diversos da opção ESTS:

    • Inclusão da estatística “Média de soluções de modelo CA por passo”

    • Melhorias na precisão da ferramenta, diminuindo o overhead existente

    • Reorganização da informação apresentada para deixar evidente a dependência de árvore dos atributos mensurados

    • Inclusão das métricas para “Solução de Eólicas, Fotovoltaicas e CNE”, “Solução de outros modelos CA”, “Elos CC” e “Conversores CC”

    ../../_images/ests.PNG
  5. Novo recurso de plotagem de curvas e regiões de relé MD04. Agora o Anatem imprimirá também as curvas de impedância monitoradas pelos relés MD04. Este recurso é ativado automaticamente com o arquivo tipo RELE no DARQ.

    Aviso

    É necessário atualizar a Plot para versão 6.2 para a utilização deste recurso. Rec

  6. Novo arquivo STBX. Esse arquivo tem função equivalente ao arquivo STB, com a diferença que os caminhos relativos dos arquivos chamados pelo código DARQ são referentes ao arquivo com o código DARQ. O arquivo STB possui como lógica que todos os caminhos relativos sejam referentes ao STB principal. Os arquivos STB e STBX possuem ícones diferenciados.

    ../../_images/stb_stbx.PNG

    Dica

    O arquivo STBX apresenta flexibilidade muito superior ao arquivo STB para a manipulação de banco de dados. Não é necessário editar os caminhos dos arquivos do banco de dados em função da localização do STBX. Devido a forma como o banco de dados está organizado, é necessário atualizar o banco de dados para funcionar com arquivo STBX.

  7. Novo evento de simulação RCDU para variação em rampa na variável de saída de blocos ENTRAD.

  8. Novo evento de simulação RINF para variação em rampa na tensão em barra infinita.

  9. Melhoria na paleta de cores do tema “Modern Dark”, trazendo maior legibilidade e conforto visual.

    ../../_images/modern_dark.PNG

Aperfeiçoamentos menores e bugs corrigidos

  1. Atualização do atalho F5. Agora, esta tecla ativará o modo paralelizado de solução ao invés da solução sequencial tradicional.

  2. Melhoria no relatório de convergência. Agora, CDUs que não possuíam relatórios específicos também são listados (como CDUs de DDFM).

  3. Atualização da barra de tarefas para incluir um botão para ativação do algoritmo paralelo (SPMD) e para atualizar alguns ícones.

  4. Melhoria da opção DLCA: agora o Anatem indica no relatório OUT o tempo de retorno da função.

  5. Melhoria diversas nos relatórios:

    • Os cabeçalhos foram adaptados para aproveitar o interpretador léxico do Anatem

    • Limpeza na impressão de relatórios para reduzir a verbosidade do programa

  6. Melhoria na opção IMPR. Esta opção agora habilitará automaticamente a opção WARN.

  7. Atualização da entrada da Interface “Novidades da versão”. A partir do Anatem 12, esta entrada redirecionará o usuário para a entrada “Changelog” do manual.

  8. Implementação da possibilidade de interromper a crítica de dados realizada pela Interface Anatem quando o diretório de algum arquivo associado estiver incorreto.

  9. Melhoria na integração com o Windows. Agora o número da versão é exibido junto do programa nos menus do sistema operacional em que se escolhe com qual programa se deseja abrir determinado arquivo (Abrir com…).

  10. Correção de um bug da opção ESTS: o Tempo total de simulação reiniciava a cada EXSI. Agora ele considera todas as simulações cumulativamente

  11. Correção de um bug que impedia o cálculo correto do tempo de simulação quando havia comutação automática para NEWT ou o método DLCA era ativado.

  12. Correção de um bug que imprimia incorretamente o arquivo de curvas de RELE ao final de cada EXSI. Agora, este arquivo só é impresso ao final da simulação.

  13. Correção de um bug no subtipo STLDM que criticava incorretamente o seu uso com local remoto do tipo BARRAC.

  14. Correção de um bug que impedia o reconhecimento da opção WARN pela interface do programa.

  15. Correção de um bug na opção IMPR quando usada junto do código DPLT em que não se indicava corretamente quando a opção DESV também estava ativa.

  16. Correção de um bug que fazia com que o algoritmo OTM5 (e OTMX) identificasse incorretamente o bloco FRACAO com ganho diferente de 0, quando P1 estava em branco e fosse P2 diferente de 0.