../_images/codigos_opcoes.png

DREL

Função

Leitura de dados de modelos predefinidos de relé.

Utilização

Dica

Selecione, primeiro, a opção de controle de execução associada ao modelo do relé (modelo 01 à modelo 15) e, em seguida, utilize o atalho “ctrl + *” para inserir a régua para auxiliar no preenchimento dos campos relativos ao modelo do relé selecionado. Para o modelo 05, preencha ao menos o primeiro campo da primeira régua, insira um espaço em branco na linha imediatamente abaixo e, em seguida, utilize o atalho “ctrl + *” para inserir a segunda régua para auxiliar no preenchimento dos campos do segundo registro.

Relés com atuação em Cargas

DREL MD01

Relé de subfrequência para alívio de carga por barra, com lógica de operação por frequência absoluta, taxa de variação da frequência e/ou por uma combinação destas.

Nb

Número de identificação da barra onde está conectado o relé de subfrequência. A medição de frequência de barra está sujeita a uma filtragem com função de transferência \(1/(1 + sT)\), cuja constante de tempo \(T\) pode ser alterada pelo código DCTE (mnemônico PFFB).

L

Letra relativa à lógica de alívio de carga do relé de subfrequência:

  • A \(\to\) Frequência absoluta;

  • T \(\to\) Taxa de variação de frequência;

  • O \(\to\) Frequência absoluta ou taxa de variação de frequência;

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H \(\to\) Frequência em hertz (\(Hz\));

  • P \(\to\) Frequência em \(pu\);

Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fs

Frequência de supervisão, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme o campo H for definido. Frequência a partir da qual o cálculo da taxa de variação de frequência é ativado para o corte de carga. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Fc

Frequência de corte, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme o campo H for definido. Frequência na qual o cálculo da taxa de variação de frequência é efetuado para o corte de carga. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Tax

Taxa de variação de frequência ajustada para o corte de carga, em \(pu/s\) ou \(Hz/s\), conforme o campo H for definido. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Fr

Frequência de ajuste para o corte de carga por frequência absoluta, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme o campo H for definido. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta.

%

Percentagem de corte de carga da barra em que o relé está conectado (calculado a partir do valor da carga em \(t=0\)).

Ttx

Temporização de retardo total do relé por taxa de variação de frequência, em segundos.

Tre

Temporização ajustada para o relé de frequência absoluta atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no alívio de carga.

DREL MD03

Relé de subtensão para alívio de carga por barra.

Nb

Número de identificação da barra onde está conectado o relé e a carga a ser aliviada.

Vc

Tensão de ajuste para o corte de carga, em \(pu\).

%

Percentagem de corte de carga da barra em que o relé está conectado (calculado a partir do valor da carga em \(t=0\)).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no alívio de carga.

Bm

Número de identificação da barra onde é feita a medição de tensão para alívio de carga. Se deixado em branco, é considerada como a barra onde está conectado o relé, fornecida no campo Nb.

Relés com atuação em Circuitos CA

DREL MD02

Relé de sobrecorrente para detecção de sobrecarga em circuito.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Ne

Número de identificação da extremidade do circuito, onde a corrente é monitorada para a atuação do relé na abertura do circuito. Se deixado em branco a atuação do relé se dará somente no caso das correntes em ambas as extremidades violarem as condições de corrente ajustada.

Cor

Corrente de ajuste para monitoração do circuito, em \(pu\).

Ang

Ângulo \(\theta\) do elemento direcional, em graus, com \(0^{\circ} \leq \theta \leq 45^{\circ}\). Se deixado em branco, o elemento direcional é ignorado na modelagem do relé. No caso de haver elemento direcional, o relé só irá atuar se a impedância vista a partir da extremidade do circuito estiver contida na região correspondente à união do 1º quadrante com as porções do 2º e 4º quadrantes indicadas na Figura abaixo pelo ângulo \(\theta\).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

../_images/codigo_de_execucao_drel_md02.png

Fig. 108 Ângulo \(\theta\) do elemento direcional.

DREL MD04

Relé de impedância para detecção de defeito em circuito.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Ne

Número de identificação da extremidade do circuito, a partir da qual a impedância é monitorada para a atuação do relé na abertura do circuito. Se deixado em branco a atuação do relé se dará somente no caso das impedâncias monitoradas a partir de ambas as extremidades violarem o valor ajustado.

%

Distância em percentagem da impedância do circuito para ajuste do relé. Este valor deve ser maior que \(0\) (zero) e, se deixado em branco, será considerado o valor \(100\%\).

Ang

Ângulo de ajuste do relé, em graus. Este valor deve estar compreendido entre \(0^{\circ}\) (zero) e \(90^{\circ}\). Se deixado em branco será considerado o ângulo da impedância do circuito.

%

Parcela adicional em percentagem da impedância do circuito para ajuste do relé. Se este for deixado em branco será considerado o valor \(0\%\).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue auto-maticamente no desligamento do circuito.

../_images/codigo_de_execucao_drel_md04.png

Fig. 109 Ângulo \(\theta\) do elemento direcional.

DREL MD05

Relé de impedância para detecção de oscilação entre áreas.

Primeira régua:

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Rmn1

Ajuste do valor mínimo da resistência medida pelo relé (1ª região), em \(100\%\).

Rmx1

Ajuste do valor máximo da resistência medida pelo relé (1ª região), em \(100\%\).

Xmn1

Ajuste do valor mínimo da reatância medida pelo relé (1ª região), em \(100\%\).

Xmx1

Ajuste do valor máximo da reatância medida pelo relé (1ª região), em \(100\%\).

Segunda régua:

Rmn2

Ajuste do valor mínimo da resistência medida pelo relé (2ª região), em \(100\%\).

Rmx2

Ajuste do valor máximo da resistência medida pelo relé (2ª região), em \(100\%\).

Xmn2

Ajuste do valor mínimo da reatância medida pelo relé (2ª região), em \(100\%\).

Xmx2

Ajuste do valor máximo da reatância medida pelo relé (2ª região), em \(100\%\).

Tmn

Temporização mínima ajustada para o relé atuar, em segundos.

Tmx

Temporização máxima ajustada para o relé atuar, em segundos.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. O relé só manda ordem para o disjuntor abrir se o tempo que a impedância medida leva para passar entre as regiões 1 e 2 estiver compreendido entre Tmn e Tmx.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Dica

Para inserir a primeira régua de auxílio para preenchimento dos campos do modelo 18 predefinido de relé, utilize o atalho “ctrl + *”. A segunda régua de auxílio pode ser inserida da mesma forma após digitar qualquer valor na linha imediatamente abaixo da linha com os parâmetros do relé preenchidos de acordo com a primeira régua.

../_images/codigo_de_execucao_drel_md05.png

Fig. 110 Ângulo \(\theta\) do elemento direcional.

DREL MD06

Relé de sobretensão para desligamento de circuito.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Ten

Tensão de ajuste do relé de sobretensão, em \(pu\), a partir da qual a tensão na barra especificada é monitorada para a atuação do relé na abertura do circuito.

Rel

Relação percentual entre a tensão de reset do relé e a tensão de ajuste. Este valor deve ser menor ou igual a \(100\). Se deixado em branco será considerado o valor \(100\%\).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Bm

Número de identificação da barra onde é feita a medição de tensão para desligamento do circuito. Esta barra pode ser diferente das barras terminais do circuito. Se deixado em branco, é considerada a barra onde está conectado o relé, fornecida no campo De.

DREL MD09

Relé de impedância para esquemas especiais de proteção.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Rc

Coordenada resistiva do centro do círculo que define a região de atuação do relé, em % da impedância base do sistema.

Xc

Coordenada reativa do centro do círculo que define a região de atuação do relé, em % da impedância base do sistema.

Z

Valor de impedância correspondente ao raio do centro do círculo que define a região de atuação do relé, em % da impedância base do sistema.

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

De2

Número de identificação da extremidade DE do circuito a ser aberto. Se deixado em branco, assume o mesmo valor preenchido no campo De.

Pa2

Número de identificação da extremidade PARA do circuito a ser aberto. Se deixado em branco, assume o mesmo valor preenchido no campo Pa.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo a ser aberto. Se deixado em branco, assume o mesmo valor preenchido no primeiro campo Nc.

Nota

Embora o modelo 09 predefinido de relé seja similar ao modelo 04 predefinido, possui as seguintes diferenças básicas:

  • A monitoração de impedância é feita apenas a partir da extremidade DE da Barra 1 (campo De) do circuito monitorado.

  • O circuito chaveado pode ser diferente do circuito monitorado.

  • Os parâmetros do círculo que determinam a zona de atuação são definidos diretamente em % da impedância base do sistema, sem qualquer

    relação com a impedância do circuito monitorado, já que a princípio ele não é destinado à proteção contra curto-circuito no mesmo (embora possa ser usado para tal).

../_images/codigo_de_execucao_drel_md10.png

Fig. 111 Característica de operação do modelo 09 predefinido de relé.

DREL MD10

Relé de subtensão para desligamento de circuito.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Ten

Tensão de ajuste do relé de subtensão, em \(pu\), a partir da qual a tensão na barra especificada é monitorada para a atuação do relé na abertura do circuito.

Rel

Relação percentual entre a tensão de reset do relé e a tensão de ajuste. Este valor deve ser maior ou igual a \(100\). Se deixado em branco será considerado o valor \(100\%\).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Bm

Número de identificação da barra onde é feita a medição de tensão para desligamento do circuito. Esta barra pode ser diferente das barras terminais do circuito. Se deixado em branco é considerada a barra onde está conectado o relé (fornecido no campo De).

DREL MD18

Relé de impedância em lente para desligamento de circuito (detecção de perda de sincronismo).

Primeira régua:

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito monitorado pelo relé.

Rc1d

Parte real do centro do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Xc1d

Parte imaginária do centro do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Ra1d

Raio do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Rc1e

Parte real do centro do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(–Rc1D\).

Xc1e

Parte imaginária do centro do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(–Xc1D\).

Ra1e

Raio do círculo que define a primeira região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(Ra1D\).

C

Controle para envio da ordem para abertura dos disjuntores: E para entrada ou S para saída. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor E.

Segunda régua:

Rc2d

Parte real do centro do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Xc2d

Parte imaginária do centro do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Ra2d

Raio do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado esquerdo, em %.

Rc2e

Parte real do centro do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(–Rc2D\).

Xc2e

Parte imaginária do centro do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(–Xc2D\).

Ra2e

Raio do círculo que define a segunda região de ajuste do relé do lado direito, em %. Se este campo for deixado em branco será considerado o valor \(Ra2D\).

Tmn

Tempo mínimo de discriminação ajustado para o relé atuar, em segundos.

Tmx

Tempo máximo de discriminação ajustado para o relé atuar, em segundos.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Dica

Para inserir a primeira régua de auxílio para preenchimento dos campos do modelo 18 predefinido de relé, utilize o atalho “ctrl + *”. A segunda régua de auxílio pode ser inserida da mesma forma após digitar qualquer valor na linha imediatamente abaixo da linha com os parâmetros do relé preenchidos de acordo com a primeira régua.

../_images/codigo_de_execucao_drel_md18.png

Fig. 112 Característica de operação do modelo 18 de relé predefinido.

DREL MD19

Relé de impedância com característica quadrilateral.

De

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé.

Nc

Número de identificação do circuito paralelo monitorado pelo relé.

Rmin

Ajuste do valor mínimo da resistência medida pelo relé (1ª região), em %.

Rmax

Ajuste do valor máximo da resistência medida pelo relé (1ª região), em %.

Xmin

Ajuste do valor mínimo da reatância medida pelo relé (1ª região), em %.

Xmax

Ajuste do valor máximo da reatância medida pelo relé (1ª região), em %.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

../_images/codigo_de_execucao_drel_md19.png

Fig. 113 Característica de operação do modelo 19 de relé predefinido.

Relés com atuação em Shunt

DREL MD07

Relé de sobretensão de barra para desligamento de bancos de capacitores ou inclusão de bancos de reatores.

Nb

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Ten

Tensão de ajuste do relé de sobretensão, em \(pu\), a partir da qual a tensão na barra definida no campo Nb é monitorada para a atuação do relé no chaveamento do shunt.

Rel

Relação percentual entre a tensão de reset do relé e a tensão de ajuste. Este valor deve ser menor ou igual a \(100\). Se deixado em branco será considerado o valor \(100\%\).

%

Valor percentual (calculado a partir do valor em \(t=0\)) do shunt a ser retirado pelo relé de sobretensão. Valores negativos devem ser usados para aumentar o reator da barra, caso nesta tenha reator. Valores positivos devem ser usados para diminuir o capacitor da barra, caso nesta tenha capacitor.

ABS

Valor absoluto do shunt da barra (para tensão de \(1pu\)) a ser retirado pelo relé de sobretensão, em \(Mvar\). Neste campo só podem ser usados valores positivos indicando retirada deste valor no shunt da barra.

Gr

Número de identificação do grupo de banco shunt individualizado.

Und

Número de unidades a serem removidas pela atuação do rele (no caso de capacitor) ou a serem inseridos (no caso de reator). Caso este campo seja deixado em branco, o banco de capacitores inteiro é removido ou o banco de reatores inteiro é adicionado.

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Qmin

Limite mínimo de potência reativa (para tensão de \(1pu\)) para o shunt da barra. O relé só irá desligar capacitor (inserir reator) enquanto o valor de shunt for superior a este limite. Caso o valor em \(t=0\) seja inferior a Qmin, o relé não poderá ser usado. Se o valor de shunt ficar menor que Qmin durante a simulação (por exemplo, devido a um evento), o relé será desabilitado.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

Nc

Número de identificação do circuito monitorado pelo relé. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

Ex

Número de identificação da extremidade que se encontra o grupo de banco shunt individualizado de circuito. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

DREL MD08

Relé de subtensão de barra para desligamento de bancos de reatores ou inclusão de bancos de capacitores.

Nb

Número de identificação da extremidade DE do circuito monitorado pelo relé.

Ten

Tensão de ajuste do relé de subtensão, em \(pu\), a partir da qual a tensão na barra definida no campo Nb é monitorada para a atuação do relé no chaveamento do shunt.

Rel

Relação percentual (calculado a partir do valor em \(t=0\)) entre a tensão de reset do relé e a tensão de ajuste. Este valor deve ser maior ou igual a \(100\). Se deixado em branco será considerado o valor \(100\%\).

%

Valor percentual do shunt (calculado a partir do valor em \(t=0\)) a ser retirado pelo relé de subtensão. Valores negativos devem ser usados para aumentar o capacitor da barra, caso nesta tenha capacitor. Valores positivos devem ser usados para diminuir o reator da barra, caso nesta tenha reator.

ABS

Valor absoluto do shunt da barra (para tensão de \(1pu\)) a ser retirado pelo relé de subtensão, em \(Mvar\). Neste campo só podem ser usados valores positivos indicando inclusão deste valor no shunt da barra.

Gr

Número de identificação do grupo de banco shunt individualizado.

Und

Número de unidades a serem removidas pela atuação do rele (no caso de reator) ou a serem ligados (no caso de capacitor). Caso este campo seja deixado em branco, o banco de reatores inteiro é removido ou o banco de capacitores inteiro é adicionado.

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do circuito.

Qmax

Limite máximo de potência reativa (para tensão de \(1pu\)) para o shunt da barra. O relé só irá desligar reator (inserir capacitor) enquanto o valor de shunt for inferior a este limite. Caso o valor em \(t=0\) seja superior a Qmax o relé não poderá ser usado. Se o valor de shunt ficar maior que Qmax durante a simulação (por exemplo, devido a um evento), o relé será desabilitado.

Pa

Número de identificação da extremidade PARA do circuito monitorado pelo relé. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

Nc

Número de identificação do circuito monitorado pelo relé. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

Ex

Número de identificação da extremidade que se encontra o grupo de banco shunt individualizado de circuito. (Esse campo só deve ser preenchido quando se tratar de atuação do relé sobre grupo de banco shunt individualizado de circuito.)

DREL MD17

Relé de subfrequência para desligamento de shunt de barra capacitivo, com lógica de operação por frequência absoluta, taxa de variação da frequência e/ou por uma combinação destas.

A função principal deste relé é desligar bancos de capacitores usados para compensar cargas com fator de potência indutiva, que serão desligadas por atuação de estágios de ERAC.

Caso seja solicitado desligamento de shunt capacitivo além do existente na barra o valor do shunt total nesta barra será limitado em \(0\), ou seja, não será permitida reversão de sinal no valor do shunt. Se o valor do shunt de barra for negativo (indutivo) no início da simulação este relé não poderá ser utilizado. Caso o shunt de barra fique negativo durante a simulação devido a algum tipo de evento será emitida uma mensagem, no instante em que o relé deveria operar, informando que este está desabilitado.

Nb

Número de identificação da barra onde está conectado o relé de subfrequência. A medição de frequência de barra está sujeita a uma filtragem com função de transferência \(1/(1 + sT)\), cuja constante de tempo \(T\) pode ser alterada pelo código DCTE (mnemônico PFFB).

L

Letra relativa à lógica de desligamento de shunt de barra do relé de subfrequência:

  • A - frequência absoluta

  • T - taxa de variação de frequência

  • O - frequência absoluta ou taxa de variação de frequência

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fs

Frequência de supervisão, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência a partir da qual o cálculo da taxa de variação de frequência é ativado para o desligamento do shunt de barra. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Fc

Frequência de corte, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência na qual o cálculo da taxa de variação de frequência é efetuado para o desligamento do shunt de barra. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Tax

Taxa de variação de frequência ajustada para o desligamento do shunt de barra, em \(pu/s\) ou \(Hz/s\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência.

Fr

Frequência de ajuste para o desligamento do shunt de barra por frequência absoluta, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta.

%

Valor percentual, calculado a partir do valor em \(t=0\), do shunt a ser retirado pelo relé de subfrequência. Neste campo só podem ser usados valores positivos.

ABS

Valor absoluto do shunt de barra, para tensão de \(1pu\), a ser retirado pelo relé de subfrequência, em \(Mvar\). Neste campo só podem ser usados valores positivos.

Gr

Número de identificação do grupo de banco de capacitores individualizado.

Und

Número de unidades a serem removidas pela atuação do relé. Caso este campo seja deixado em branco, o grupo inteiro é removido.

Ttx

Temporização de retardo total do relé por taxa de variação de frequência, em segundos.

Tre

Temporização ajustada para o relé de frequência absoluta atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do shunt de barra.

Aviso

O relé não pode ser usado se o valor inicial do shunt for negativo (indutivo).

Relés com atuação em Máquinas de Indução Convencional

DREL MD12

Relé de subtensão para desligamento de máquina de indução. Este relé têm por objetivo proteger máquina de indução contra subtensão (que provoca em geral sobrecorrente) e portanto, no caso de atuação, todas as unidades do grupo protegido serão desligadas.

Nb

Número de identificação da barra terminal do grupo de máquina de indução monitorado pelo relé

Gr

Número de identificação do grupo de máquina de indução monitorado pelo relé.

Ten

Tensão de ajuste do relé de subtensão, em \(pu\), a partir da qual a tensão na barra da máquina de indução é monitorada para a atuação do relé.

Rel

Relação percentual entre a tensão de reset do relé e a tensão de ajuste. Este valor deve ser maior ou igual a \(100\). Se deixado em branco será considerado o valor \(100\%\).

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Este dado deve ser maior ou igual a \(0\). Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado deve ser maior ou igual a \(0\).

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no desligamento do grupo de máquina de indução.

DREL MD13

Relé de subfrequência para desligamento de motor de indução, com lógica de operação por frequência absoluta, taxa de variação de frequência e/ou por uma combinação destas. O objetivo deste relé é representar esquema de corte de cargas modeladas por motor de indução. A frequência usada para monitoração é a frequência calculada da barra terminal do motor de indução.

Nb

Número de identificação da barra.

Ng

Número de identificação do grupo de máquinas de indução operando como motor. Este campo em conjunto com o campo Nb, servem para localizar onde está conectado o relé de subfrequência.

L

Letra relativa à lógica de alívio de carga do relé de subfrequência:

  • A - frequência absoluta

  • T - taxa de variação de frequência

  • O - frequência absoluta ou taxa de variação de frequência

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fs

Frequência de supervisão, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência a partir da qual o cálculo da taxa de variação de frequência é ativado para o corte de carga modelada como motor de indução. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor abaixo de \(1.0\).

Fc

Frequência de corte, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência na qual o cálculo da taxa de variação de frequência é efetuado para o corte de carga modelada como motor de indução. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor abaixo do fornecido no campo Fs.

Tax

Taxa de variação de frequência ajustada para o corte de carga modelada como motor de indução, em \(pu/s\) ou \(Hz/s\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor positivo.

Fr

Frequência de ajuste para o corte de carga modelada como motor de indução por frequência absoluta, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta e deve ter valor abaixo de \(1.0pu\).

U

Número de unidades de motor de indução a serem desligadas do grupo em que o relé está conectado. Este campo deve ser preenchido com um número inteiro. Se for deixado em branco assume-se o valor \(1\).

Ttx

Temporização de retardo total do relé por taxa de variação de frequência, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ser maior ou igual a \(0\).

Tre

Temporização ajustada para o relé de frequência absoluta atuar, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta e deve ser maior ou igual a \(0\).

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta e deve ser maior ou igual a \(0\).

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue auto-maticamente no corte de carga modelada como motor de indução. Se for deixado em branco assume-se o valor A.

Relés com atuação em Máquinas Síncronas

DREL MD11

Relé de sobrefrequência para desligamento de geração, com lógica de operação por frequência absoluta, taxa de variação da frequência e/ou por uma combinação destas.

Nb

Número de identificação da barra.

Ng

Número de identificação do grupo de máquinas. Este campo em conjunto com o campo Nb, serve para localizar onde está conectado o relé de sobrefrequência.

L

Letra relativa à lógica de alívio de carga do relé de sobrefrequência:

  • A - frequência absoluta

  • T - taxa de variação de frequência

  • O - frequência absoluta ou taxa de variação de frequência

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fs

Frequência de supervisão, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência a partir da qual o cálculo da taxa de variação de frequência é ativado para o corte de geração. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor acima de \(1.0\).

Fc

Frequência de corte, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência na qual o cálculo da taxa de variação de frequência é efetuado para o corte de geração. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor acima do fornecido no campo Fs.

Tax

Taxa de variação de frequência ajustada para o corte de geração, em \(pu/s\) ou \(Hz/s\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por taxa de variação de frequência e deve ter valor positivo.

Fr

Frequência de ajuste para o corte de geração por frequência absoluta, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta e deve ter valor acima de \(1.0\).

U

Número de unidades geradoras a serem desligadas do grupo em que o relé está conecta-do. Este campo deve ser preenchido com um número inteiro. Caso seja deixado em branco assume o valor \(1\).

Ttx

Temporização de retardo total do relé por taxa de variação de frequência, em segundos.

Tre

Temporização ajustada para o relé de frequência absoluta atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado só deve ser fornecido no caso do relé atuar por frequência absoluta.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no corte de geração.

DREL MD14

Relé de sub/sobrefrequência para desligamento de geração. Este relé tem por objetivo representar a proteção de máquinas síncronas com geração térmica contra desvios de frequência e, no caso de atuação, serão desligadas unidades ou todo o grupo de geradores. A frequência usada para monitoração é a própria frequência da máquina.

Nb

Número de identificação da barra onde está conectado o grupo de máquinas.

Ng

Número de identificação do grupo de máquinas. Este campo em conjunto com o campo Nb, serve para localizar onde está conectado o relé de subfrequência.

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fmn

Frequência mínima, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência a partir da qual é ativada a temporização para o corte de geração. Este dado deve ter valor abaixo de \(1.0\). Se não for preenchido assume-se o valor \(0.95pu\) caso o campo H não tenha sido preenchido, ou do contrário, \(57Hz\).

Fmx

Frequência máxima, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H. Frequência a partir da qual é ativada a temporização para o corte de geração. Este dado deve ter valor acima de \(1.0\). Se não for preenchido assume-se o valor \(1.05\) caso o campo H não tenha sido preenchido, ou do contrário, \(63Hz\).

Tre

Temporização ajustada para o relé de sub/sobrefrequência atuar, em segundos. Este dado deve ser maior ou igual a \(0\). Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos. Este dado deve ser maior ou igual a \(0\).

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no corte de geração. Se for deixado em branco assume-se o valor A.

Und

Número de unidades a serem desligadas do grupo em que o relé está conectado. Este campo deve ser preenchido com um número inteiro. Se for deixado em branco todo o grupo será desligado.

Relés com atuação em Geradores Eólicos DFIG

DREL MD16

Relé de sub/sobrefrequência para desligamento de geração eólica com máquina de indução com dupla alimentação. Este relé tem por objetivo representar a proteção do gerador eólico com contra desvios excessivos de velocidade, por distúrbios na rede CA ou devido a variações repentinas no vento. Portanto, no caso de atuação, todas as unidades do grupo protegido serão desligadas. A frequência usada para monitoração é a frequência no estator da máquina induzida pelo campo do rotor.

Nb

Número de identificação da barra.

Ng

Número de identificação do grupo de máquinas. Este campo em conjunto com o campo Nb serve para localizar onde está conectado o relé de sub/sobrefrequência.

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fmn

Valor mínimo de ajuste para monitoração da frequência da máquina, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H.

Fmx

Valor máximo de ajuste para monitoração da frequência da máquina, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H.

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no corte de geração.

Relés com atuação em Geradores Síncronos Eólicos

DREL MD15

Relé de sub/sobrefrequência para desligamento de geração eólica com conexão direta. Este relé tem por objetivo representar a proteção do gerador eólico com contra desvios excessivos de velocidade, por distúrbios na rede CA ou devido a variações repentinas no vento. Portanto, no caso de atuação, todas as unidades do grupo protegido serão desligadas. A frequência usada para monitoração é a frequência no estator da máquina induzida pelo campo do rotor.

Nb

Número de identificação da barra.

Ng

Número de identificação do grupo de máquinas. Este campo em conjunto com o campo Nb serve para localizar onde está conectado o relé de sub/sobrefrequência.

H

Identificação do formato dos dados relativos à frequência, podendo ser:

  • H - frequência em hertz (\(Hz\))

  • P - frequência em \(pu\). Caso este campo não seja preenchido, assume-se dados de frequência em \(pu\).

Fmn

Valor mínimo de ajuste para monitoração da frequência da máquina, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H.

Fmx

Valor máximo de ajuste para monitoração da frequência da máquina, em \(pu\) ou \(Hz\), conforme campo H.

Tre

Temporização ajustada para o relé atuar, em segundos. Durante esta contagem, é permitido drop-out do relé.

Tdj

Tempo que o disjuntor leva a partir do instante em que recebeu o comando do relé para abertura até o instante em que efetivamente abre os seus contatos, em segundos.

M

Letra M, se a função do relé é de simples monitoração, ou letra A, caso este atue automaticamente no corte de geração.

Opções de execução aplicáveis

Nota

As opções MD01 a MD18 são utilizadas para ativação da leitura de dados dos respectivos modelos de relé. Somente uma destas opções pode ser ativada em cada execução do código DREL.

Cuidado

Quando utilizada a opção IERR, o caso será executado, porém os dados de relé serão desconsiderados. Se usada com este código de execução, faz com as seguintes mensagens de erro sejam transformadas em mensagens de erro ignorado, de acordo com o modelo predefinido de relé selecionado:

  1. MD01

    • Número de barra inexistente

    • Barra não tem carga para aliviar

  2. MD02

    • Barra CA da extremidade DE não existe

    • Barra CA da extremidade PARA não existe

    • Circuito inexistente

  3. MD03

    • Número de barra inexistente

    • Barra não tem carga para aliviar

    • Barra de medição de tensão não existe

  4. MD04

    • Barra CA da extremidade DE não existe

    • Barra CA da extremidade PARA não existe

    • Circuito inexistente

  5. MD05

    • Barra CA da extremidade DE não existe

    • Barra CA da extremidade PARA não existe

    • Circuito inexistente

  6. MD06

    • Barra CA da extremidade DE não existe

    • Barra CA da extremidade PARA não existe

    • Circuito inexistente

    • Barra controlada não existe

  7. MD07

    • Número de barra inexistente

  8. MD08

    • Número de barra inexistente

  9. MD09

    • Barra CA da extremidade DE não existe

    • Barra CA da extremidade PARA não existe

    • Circuito inexistente

    • Circuito monitorado não existe

    • Circuito a desligar não existe

  10. MD10

  • Barra CA da extremidade DE não existe

  • Barra CA da extremidade PARA não existe

  • Circuito inexistente

  • Barra controlada não existe

  1. MD11

  • Número de barra inexistente

  • Barra não possui geração

  1. MD12

  • Número de barra inexistente

  • Grupo de máquina de indução não existe

  • Barra não possui máquina de indução

  1. MD13

  • Número de barra inexistente

  • Grupo de motor de indução não existe

  • Barra não possui máquina de indução

  1. MD14

  • Número de barra inexistente

  • Barra não possui geração

  1. MD15

  • Número de barra inexistente

  • Grupo de máquina de indução não existe

  • Barra não possui máquina de indução

  1. MD16

  • Número de barra inexistente

  • Barra não possui geração

  1. MD17

  • Número de barra inexistente

  1. MD18

  • Barra CA da extremidade DE não existe

  • Barra CA da extremidade PARA não existe

  • Circuito inexistente

Exemplo

Listagem 198 Exemplo da aplicação do código DREL
 1 (===============================================================================
 2 ( DADOS DE RELES DE SOBRETENSAO
 3 (===============================================================================
 4 DREL MD06
 5 ( De)   ( Pa) Nc (Ten) (Rel) (Tre) (Tdj) M ( Bm)
 6  1204    1205  2 1.150  98.0  0.10  0.05 A
 7 999999
 8 (
 9 (===============================================================================
10 ( DADOS DE RELES DE SOBRETENSAO DE BARRA
11 (===============================================================================
12 DREL MD07
13 ( Nb)   (Ten) (Rel) ( % ) ( ABS) Gr Und    (Tre) (Tdj) M (Qmin) ( Pa) Nc ( Ex)
14  1205   1.150  98.0        200.0            0.10  0.05 A    50.
15 999999
16 (===============================================================================
17 ( DADOS DE RELES DE SUBTENSAO DE BARRA
18 (===============================================================================
19 DREL MD08
20 ( Nb)   (Ten) (Rel) ( % ) ( ABS) Gr Und    (Tre) (Tdj) M (Qmax) ( Pa) Nc ( Ex)
21 1205   0.98  102.0        200.0            0.10  0.05 A  -10.0
22 999999
23 (===============================================================================
24 ( DADOS DE RELES DE SUBTENSAO
25 (===============================================================================
26 DREL MD10
27 ( De)   ( Pa) Nc (Ten) (Rel) (Tre) (Tdj) M ( Bm)
28 1204    1205  2 0.900 102.0  0.10  0.05 A
29 999999
30 (===============================================================================
31 ( DADOS DE RELES DE SOBREFREQUENCIA P/ DESLIG. DE GERACAO (MAQ. SINC.)
32 (===============================================================================
33 DREL MD11
34 ( Nb) Ng LH(Fs )(Fc )(Tax)(Fr ) (U)           (Ttx)(Tre)(Tdj) M
35    21 10 PO1.0171.033.01671.083   2             0.1 0.15 0.05 A
36 999999
37 (===============================================================================
38 ( DADOS DE RELES DE SUBTENSAO PARA DESLIGAMENTO DE MAQUINA DE INDUCAO
39 (===============================================================================
40 DREL MD12
41 ( Nb)   Gr (Ten) (Rel) (Tre) (Tdj) M
42     4   10  0.90  105.  0.10  0.06 A
43 999999
44 (===============================================================================
45 ( DADOS DE RELES DE SUBFREQUENCIA PARA DESLIGAMENTO DE MOTOR DE INDUCAO
46 (===============================================================================
47 DREL MD13
48 ( Nb) Ng LH(Fs )(Fc )(Tax)(Fr ) (U)           (Ttx)(Tre)(Tdj) M
49    21 10 OP0.9950.990.01670.983   2             0.1 0.15 0.05 A
50 999999
51 (===============================================================================
52 ( DADOS DE RELES DE SUB/SOBREFREQUENCIA PARA DESLIGAMENTO DE GERACAO
53 (===============================================================================
54 DREL MD14
55 ( Nb) NgH(Fmn) (Fmx) (Tre) (Tdj) M Und
56    21 10P0.945 1.055   0.1  0.05 A
57 999999
58 (===============================================================================
59 ( DADOS DE RELES DE SUB/SOBREFREQUENCIA PARA DESLIG. DE GERACAO EOLICA
60 (===============================================================================
61 DREL MD15
62 ( Nb) NgH(Fmn) (Fmx) (Tre) (Tdj) M
63   101 15P .997 1.020  0.50  0.10 A
64 999999
65 (===============================================================================
66 ( DADOS DE RELES DE SUB/SOBREFREQUENCIA PARA DESLIG. DE GERACAO EOLICA DFIG
67 (===============================================================================
68 DREL MD16
69 ( Nb) NgH(Fmn) (Fmx) (Tre) (Tdj) M
70   101 15P .997 1.149  5.00  0.10 A
71 999999
72 (===============================================================================
73 ( DADOS DE RELES DE SUBFREQUENCIA PARA DESLIGAMENTO DE SHUNT DE BARRA CAPACITIVO
74 (===============================================================================
75 DREL MD17
76 ( Nb) LH(Fs )(Fc )(Tax)(Fr ) ( % ) ( ABS) Gr Und    (Ttx)(Tre)(Tdj) M
77  1205 TP.9950.9867 0.01             200.0             0.3           A
78 999999
79 (===============================================================================
80 ( DADOS DE RELES DE IMPEDANCIA POR LENTE (PPS)
81 (===============================================================================
82 DREL MD18
83 ( De)( Pa)Nc (Rc1d) (Xc1d) (Ra1d) (Rc1e) (Xc1e) (Ra1e) C
84 6444 6349 1  240.0    0.0  320.0 -300.0    0.0  320.0 E
85 (............(Rc2d) (Xc2d) (Ra2d) (Rc2e) (Xc2e) (Ra2e) (Tmn)(Tmx)(Tdj)M
86               240.0    0.0  280.0 -280.0    0.0  280.0 0.020  1.0 0.03A
87 999999

Nota

No exemplo, o relé de sobretensão (modelo 06) está localizado no circuito 2 entre as barra 1204 e 1205, com monitoração da tensão da barra 1204. Quando a tensão desta barra ultrapassar o valor \(1.150pu\), o relé começa a temporização e será resetado caso esta tensão caia abaixo de \(98\%\) de \(1.150pu\) antes do envio da ordem para abertura do disjuntor. Neste caso a temporização do relé é de \(100ms\) e a do disjuntor de \(50ms\).

O relé de sobretensão de barra (modelo 07) está localizado na barra 1205, com monitoração da tensão na mesma barra. Quando a tensão desta barra ultrapassar o valor \(1.150pu\), o relé começa a temporização e será resetado caso esta tensão caia abaixo de \(98\%\) de \(1.150pu\) antes do envio da ordem para abertura do disjuntor, caso contrário este aguarda o tempo de \(50ms\) para retirar \(200Mvar\) do shunt da barra. Neste caso a temporização de ajuste do relé é de \(100ms\) e a do disjuntor de \(50ms\). Ao se retirar os \(200Mvar\) do shunt da barra, o valor final deste shunt será no mínimo de \(50Mvar\) (Qmin). Este limite visa impedir que o valor do shunt fique fora da faixa desejada, devido à atuação de outros relés conectados na mesma barra.

O relé de subtensão de barra (modelo 08) está localizado na barra 1205, com monitoração da tensão na mesma barra. Quando a tensão desta barra cair abaixo do valor \(0.98pu\), o relé começa a temporização e será resetado caso esta tensão suba acima de \(102\%\) de \(0.98pu\) antes do envio da ordem para abertura do disjuntor, caso contrário este aguarda o tempo de \(50ms\) para incluir \(200Mvar\) no shunt da barra. Neste caso a temporização de ajuste do relé é de \(100ms\) e a do disjuntor de \(50ms\). Ao se incluir os \(200Mvar\) no shunt da barra, o valor final deste shunt será no máximo de \(-10Mvar\) (Qmax). Este limite visa impedir que o valor do shunt fique fora da faixa desejada, devido à atuação de outros relés conectados na mesma barra.

O relé de subtensão (modelo 10) está localizado no circuito 2 entre as barras 1204 e 1205, com monitoração da tensão da barra 1204. Quando a tensão desta barra ficar abaixo do valor \(0.90pu\), o relé começa a temporização e será resetado caso esta tensão suba acima de \(102\%\) de \(0.90pu\) antes do envio da ordem para abertura do disjuntor. Neste caso a temporização do relé é de \(100ms\) e a do disjuntor de \(50ms\).

O relé de sobfrequência (modelo 11) está localizado na barra 21, grupo 10 de máquina síncrona, com lógica de atuação automática por taxa de variação de frequência ou frequência absoluta. Quando a frequência deste grupo ficar acima do valor \(1.017pu\), o relé começa a temporização e quando a frequência ultrapassar o valor \(1.033pu\), é feito o cálculo da taxa, enviando ordem para desligamento de duas unidades do grupo caso esta ultrapasse o valor \(0.0167pu/s\), aguardando um tempo total de \(100ms\); ou também quando a frequência ultrapassar o valor \(1.083pu\) por \(150ms\), enviando ordem para abertura do disjuntor que tem um retardo de \(50ms\).

O relé de subtensão (modelo 12) pertence ao grupo 10 de máquina de indução que está localizado na barra 4. O relé começa a temporização quando a tensão desta barra ficar abaixo do valor \(0.90pu\) e será “resetado” se esta tensão subir acima de \(105\%\) de \(0.90pu\) antes do envio da ordem para abertura do disjuntor. Neste exemplo a temporização do relé é de \(100ms\) e a do disjuntor de \(60ms\).

O relé de subfrequência (modelo 13) está localizado no grupo 10 de motor de indução ligado na barra 21, com lógica de atuação automática por taxa de variação de frequência ou frequência absoluta. Quando a frequência deste grupo ficar abaixo do valor \(0.995pu\) o relé começa a temporização e quando a frequência ultrapassar o valor \(0.990pu\) é feito o cálculo da taxa, enviando ordem para desligamento de duas unidades do grupo caso esta ultrapasse o valor \(0.0167pu/s\), aguardando um tempo total de \(100ms\); ou também quando a frequência ultrapassar o valor \(0.983pu\) por \(150ms\), enviando ordem para abertura do disjuntor que tem um retardo de \(50ms\).

O relé de sub/sobrefrequência (modelo 14) está localizado na barra 21, grupo 10 de máquina síncrona. Quando a frequência deste grupo ficar abaixo do valor \(0.945pu\) ou acima de \(1.055pu\), o relé começa a temporização que está ajustada em \(100ms\), enviando ordem para abertura das unidades geradoras do grupo, cujos disjuntores têm retardo de \(50ms\).

O relé de sub/sobrefrequência (modelo 15) está localizado na barra 101, grupo 15. Quando a frequência deste grupo ficar abaixo do valor \(0.997pu\) ou acima de \(1.020pu\), o relé começa a temporização que está ajustada em \(500ms\), enviando ordem para abertura de todas as unidades geradoras do grupo, cujos disjuntores têm retardo de \(100ms\).

O relé de sub/sobrefrequência (modelo 16) está localizado na barra 101, grupo 15. Quando a frequência deste grupo ficar abaixo do valor \(0.997pu\) ou acima de \(1.149pu\), o relé começa a temporização que está ajustada em \(5s\), enviando ordem para abertura de todas as unidades geradoras do grupo, cujos disjuntores têm retardo de \(100ms\).

O relé de subfrequência (modelo 17) está localizado na barra 1205. Quando a frequência nesta barra atingir \(59,7Hz\) (\(0,995pu\)), é iniciado o cálculo da taxa de variação de frequência. Ao atingir \(59,2Hz\) (\(0,9867pu\)), se a taxa for maior ou igual a \(0,01pu/s\), são aguardados \(300ms\) para serem retirados \(200Mvar\) de capacitores conectados à barra. Caso a potência reativa do shunt existente na barra seja inferior a \(200Mvar\) (para \(1pu\) de tensão) o valor final será limitado em \(0Mvar\).

O relé de impedância (modelo 18) está localizado na barra 6444, com monitoração da impedância no circuito 1 entre as barras 6444 e 6349. Quando o valor da impedância medida entrar na primeira região de ajuste, o relé começa a temporização que é contada até o momento que passa para a segunda região de ajuste e envia ordem para abertura dos disjuntores no caso do tempo \((t2 – t1)\) estar compreendido entre os valores \(0.02s\) (tempo mínimo de discriminação) e \(1.0s\) (tempo máximo de discriminação). Qualquer outra condição diferente da mencionada provoca o reset do relé. A ordem para abertura dos disjuntores ocorre instantaneamente no caso do controle do relé ser na entrada (campo C igual a E ou em branco) ou em \(t3\) no caso do controle ser na saída (campo C igual a S), isto é, quando a impedância vista pelo relé sair da primeira região de ajuste.