../../_images/cdu1.png

Blocos de CDU

Os blocos de CDU são utilizados, dentro do contexto do Anatem, para a criação de malhas de controle personalizadas utilizadas para representar a dinâmica dos controladores a serem associados aos diversos equipamentos do sistema, como os reguladores de tensão e de velocidade associados às Máquinas Síncronas, por exemplo. Os blocos de CDU também permitem ao usuário representar modelos completos, como no caso dos geradores eólicos, Geradores de Indução Diretamente Conectados, Geradores Eólicos DFIG ou Geradores Síncronos Eólicos e os conversores CA-CC dos Elos de Corrente Contínua LCC.

As malhas de controle podem ser criadas utilizando a interface do Anatem, através do código DCDU ou, em se tratando de uma topologia, ou seja, uma malha de controle a ser associada a múltiplos equipamentos, do código DTDU.

Tipos dos sinais de entrada e saída

Os sinais dos controladores são sempre sinais reais (números reais), ainda que alguns blocos possuam lógicas referentes a números booleanos ou números inteiros.

  • Blocos que possuem entradas do tipo inteiro (como Bloco BORDAI ou alguns subtipos do Bloco EXPORT) realizam conversões do valor de entrada real, normalmente por truncamento.

  • Blocos que possuem entrada do tipo lógico (como Bloco LOGIC Subtipo .OR.) convertem o sinal de entrada em Verdadeiro (1) ou Falso (0) em função de alguma comparação de referência (usualmente 0). Alguns blocos utilizam parâmetros opcionais para esta comparação, como é o caso do Bloco MONEST.

  • As variáveis naturalmente complexas (como corrente, ou tensão) são separadas em dois sinais (em coordenadas polares ou retangulares).

  • O tipo da variável de saída indicado nos blocos é apenas uma referência para guiar o usuário em qual o tipo de valores que são esperados como resultado das operações daquele bloco em questão.

Dica

É recomendável, ao invés de utilizar a interface do Anatem para criar ou editar um CDU, utilizar o programa auxiliar CDUEdit, por possuir uma interface gráfica mais sofisticada e que simplifica o processo, para criar uma malha de controle (arquivo .cde) e, posteriormente, exporta-la para utilização no Anatem (arquivo .cdu).

Dica

No CDUEdit, para adicionar mais entradas a um bloco que admita um número indefinido de entradas, como os blocos MIN e SOMA, com a entrada desejada selecionada, posicione o cursor sobre o centro do bloco e solte-a assim que surgir um sinal de “+”. Será criado um novo terminal e entrada no bloco, no qual a entrada selecionada será automaticamente posicionada.

Utilização

Os parâmetros apresentados a seguir são comuns a todos os blocos, com exceção de blocos de interface e terminadores.

nb

Número de identificação do bloco

i

Se preenchido com o caractere “*”, indica que o bloco do CDU é um bloco exclusivamente de inicialização

tipo

Tipo do bloco

o

Se preenchido com o caractere “*”, indica que o bloco do CDU não emitirá mensagens nos relatórios de saída

stip

Subtipo do bloco, para blocos com tipos que exigem o preenchimento deste campo

s

Se preenchido com o caractere “-“, indica sinal com polaridade invertida; disponível para alguns blocos específicos

Vent

Identificação alfanumérica da variável de entrada do bloco

Vsai

Identificação alfanumérica da variável de saída do bloco

Dica

Preencha o campo i com “*” para blocos a serem usados apenas na inicialização do CDU. As variáveis de saída destes blocos permanecerão constantes durante toda a simulação, agilizando a simulação e diminuindo problemas de convergência em malhas que não são de interesse.

Atenção

Os nomes de variáveis devem sempre começar por uma letra e os nomes de parâmetros devem começar pelo caractere “#” seguido de letra.

Nota

Nos campos a serem preenchidos com nome de variável ou nome de parâmetro, é indiferente o uso de letras maiúsculas ou minúsculas (o programa faz internamente a conversão para maiúsculas).

Os parâmetros apresentados a seguir são dependentes de cada bloco. Consulte a descrição de cada bloco para o correto preenchimento destes parâmetros:

P1

Parâmetro P1 do bloco

P2

Parâmetro P2 do bloco

P3

Parâmetro P3 do bloco

P4

Parâmetro P4 do bloco

Vmin

Identificação alfanumérica da variável associada ao limite inferior

Vmax

Identificação alfanumérica da variável associada ao limite superior

Nota

Os campos P1, P2, P3 e P4 destinados aos parâmetros do bloco podem ser preenchidos com números ou com parâmetros. Pode-se adicionar sinais (+ ou -) à frente destes campos (“-#GAIN” e.g.).

Dica

Utilize o bloco GANHO com \(P1=-1\) ou o bloco FUNCAO subtipo MENOS para inverter a polaridade de um sinal para blocos que não admitem o preenchimento do campo “s”.

Atenção

Os campos Vmin e Vmax devem ser sempre preenchidos com o nome de uma variável e não com um valor numérico ou nome de parâmetro. Os limites fixos terão seu valor estabelecido usando-se um registro com o código DEFVAL (ver item “Formato dos Dados de Definição de Valores de Variáveis”) que associará um valor inicial a esta variável.

Dica

Ao utilizar a interface do Anatem para criar um CDU, para inserir a régua de auxílio para o preenchimento dos parâmetros dos blocos, insira um número para o bloco e inicie o preenchimento da próxima linha. Em seguida, utilize o atalho no teclado “ctrl + *”. A guia de preenchimento de blocos só é inserida quando se está na segunda linha do CDU que se inicia por um número.

Blocos Aritméticos

Atenção

Os blocos aritméticos do tipo SOMA, MULTPL e DIVSAO são os únicos que admitem sinais com polaridade invertida como entradas (preenchimento com “-” no campo “s”).

Blocos Dinâmicos e Limitadores

Atenção

Blocos dinâmicos e limitadores do tipo LIMITA correspondem a limitadores estáticos (“windup”), enquanto blocos dos tipos LEDLAG, WSHOUT, PROINT, LAGNL e INTRES correspondem a limitadores dinâmicos (na variável de estado) do tipo (“non-windup”). Os limitadores dos blocos LDLAG2, WSHOU2 e PROIN2 correspondem a superposição dos efeitos.

A cada limite estará sempre associado o nome de uma variável. Se esta variável for saída de algum bloco o valor do limite será alterado durante a simulação, caso contrário permanecerá fixo no valor inicial. O valor inicial de um limite fixo deve ser fornecido através de DEFVAL.

Blocos de Interface

Blocos Comparadores

Os blocos comparadores são todos do tipo COMPAR, com um dos subtipos a seguir:

Nota

A saída dos blocos comparadores é sempre um valor lógico, isto é, \(0\) ou \(1\).

Blocos Operadores Lógicos

Os blocos operadores lógicos são todos do tipo LOGIC, com um dos subtipos a seguir:

Nota

A saída dos blocos comparadores é sempre um valor lógico, isto é, \(0\) ou \(1\).

Blocos de Atraso

Blocos de Curvas de Tempo Inverso

Os blocos de curva de tempo inverso são todos do tipo CURVA, com um dos subtipos a seguir: